O que é Google Ads e como ele funciona

O Google Ads é uma plataforma online com o objetivo de fazer uma propaganda para determinado produto. Talvez você ainda não tenha feito a relação, mas pode ter certeza que você já passou por resultados do Google Ads incontáveis vezes.

Veja aqui um vídeo mostrando a criação de uma campanha no Google Ads passo a passo.

Certamente você até mesmo já clicou em um dos anúncios do Google, o que faz muito sentido porque eles tomaram conta das páginas de resultados de pesquisa. E não é à toa. Os anúncios são extremamente competentes quando o assunto é direcionamento do tráfego relevante e geração de leads.

Acima vemos dois tipos de publicidade gerada pelo Google Ads: a lista de produtos e o resultado de pesquisa
Acima vemos dois tipos de publicidade gerada pelo Google Ads: a lista de produtos e o resultado de pesquisa

E é exatamente isso que as empresas buscam quando investem em marketing digital. Sendo assim, entender mais sobre o assunto é realmente indispensável.

Felizmente, através dos tópicos a seguir, você vai aprender sobre o que é Google Ads, como funciona e suas vantagens. Ao final deste artigo você já vai estar pronto para aproveitar este recurso da melhor forma.

Preparado? Então boa leitura!

O que é Google Ads?

Para explicar melhor o Google Ads vamos iniciar com a colocação de um exemplo prático.

Por exemplo, os jogos de futebol são televisionados e têm um público já definido, não é mesmo? Um público, inclusive, muito fiel, o que significa que podemos contar que na maioria dos jogos essas pessoas estarão lá para assistir, vibrar e marcar presença.

Todos sabemos que futebol é uma das grandes paixões brasileiras e por “todos” incluímos também os empresários que buscam expor a sua marca.

Nesta situação temos: um público gigantesco e fiel, um horário de grande audiência e um veículo de comunicação de grande alcance. O resultado disso é a visibilidade. Sabe aquele momento que o narrador se cala e ouvimos o comercial de um patrocinador no meio do jogo? Pois bem, estamos presenciando a publicidade de um produto ou serviço em um horário de grande audiência com um público bastante específico. Isso causa uma grande repercussão e por isso que as empresas continuam utilizando esse meio para divulgar seus produtos ou serviços.

O Google Ads é mais ou menos a versão online disso. A diferença é que o público pode ser ainda mais específico (por exemplo somente quem está procurando por “contratar nutricionista em São Paulo”) e por isso o resultado pode ser muitas vezes melhor do que um anúncio em um jogo de futebol.

O Google é a maior e mais conhecida plataforma de publicidade digital. O Facebook e o Instagram até tem grande sucesso, mas ainda estão longe do poder e da assertividade do Google. O seu amplo alcance aos possíveis clientes no mundo inteiro explica a magnitude da sua ação.

No exemplo dado, o Google Ads seria este potente veículo de comunicação ao qual as empresas pagam para que usuários sejam direcionados ao link de suas páginas, com base na pesquisa desse visitante. Esses links de exposição são chamados de anúncios que podem ser resultados patrocinados ou anúncios gráficos.

A grande sacada é que, já que a exibição do anúncio é relacionada com a busca do usuário (examinando as palavras que o usuário está buscando), essa propaganda é extremamente assertiva e direta para quem está fazendo a busca. A verdade é uma só:

Se você não estiver nos resultados de pesquisa do Google – que é o momento que a pessoa está pronta para contratar seu serviço ou comprar seu produto, ela irá comprar ou contratar do seu concorrente, pelo simples motivo que ela não saberá que você existe

Veja abaixo um exemplo de um anúncio do Google Ads quando se pesquisa “advogado trabalhista”. Repare na palavra “anúncio” mostrando que aquele resultado é na verdade um anúncio e não um resultado orgânico (que está ali porque trabalhou SEO e ficou relevante naquele tema):

Exemplo de Anúncio do Google Ads na Rede de Pesquisa
Exemplo de Anúncio do Google Ads na Rede de Pesquisa

Mas a página de resultados de pesquisa do Google (parte da chamada de Rede de Pesquisa) não é a única possível na ferramenta. O Google também tem a Rede de Display onde a divulgação é oferecida pelos famosos anúncios gráficos. A rede é formada por um conjunto de sites externos com parceria com o Google e que também fazem anúncios. Veja abaixo um exemplo de um cliente nosso de consultoria exibido no website “O Antagonista”:

Exemplo de Anúncio do Google Ads Usando a Rede Display
Exemplo de Anúncio do Google Ads Usando a Rede Display

Essa e outras formas de anúncio ainda podem ser potencializadas pelo retargeting, também chamado de remarketing. Essa é uma forma de publicidade que ajuda a reter possíveis clientes com o ato de enviar outra mensagem ou anúncio para aqueles usuários que, apesar de já terem se relacionado de alguma forma com os anúncios anteriores, ainda não fizeram a conversão.

É basicamente uma segunda chance para o cliente e principalmente para o anunciante.

Mas como é tudo isso na prática? É o que você vai ver no tópico a seguir!

Como funciona o Google Ads?

O Google Ads geralmente funciona por meio do PPC. Você já ouviu falar sobre ele? O PPC vem do inglês pay per click e significa pagamento por clique. Dizemos aqui geralmente porque a cobrança em alguns tipos de campanha (como de vídeo no YouTube) podem ocorrer através de CPV (Custo por Visualização). Mas campanhas de pesquisa – o foco desse artigo – é com PPC – pagamento por clique.

Essa é uma estratégia de marketing digital constantemente utilizada pelas empresas. Com ela, os anunciantes pagam uma taxa para que as plataformas de publicidade veiculem seus anúncios, e essa taxa é cobrada cada vez que um usuário clica no anúncio.

Em outros termos, essa é uma compra de visitantes, pois você ganha certo destaque nas páginas do Google e, consequentemente, mais pessoas irão acessar a sua página.

Com o PPC, o Google Ads usa o motor de busca como publicidade, sendo um dos métodos mais efetivos e que permitem a colocação de um anúncio quando alguém procura uma palavra-chave relacionada com a proposta de negócio.

Além de todos os benefícios, o uso do Google Ads com o PPC ajuda você a perceber, com mais facilidade e eficácia, se os anúncios da sua empresa estão atraindo o público-alvo ou estão repelindo ele.

O funcionamento do Google Ads também possibilita que o anúncio da sua empresa divida os usuários em duas redes básicas do Google: a Rede de de Display e a Rede de Pesquisa. A escolha por uma delas vai depender do objetivo do seu negócio.

Como já citamos, a Rede de Display oferece aos anunciantes a oportunidade de exibir seus anúncios em sites de terceiros vinculados ao Google. Essa exibição geralmente é feita por banners, ferramentas muito úteis para prender atenção dos usuários.

Enquanto isso, a Rede de Pesquisa é aquela que temos trabalhado ao longo deste artigo. Então toda a publicidade é voltada para resultados de pesquisa do Google, seja na aba “Todas”, no Google Shopping, no Google Notícias ou no Google Maps.

Se você está lendo esse artigo e não sabe nada, provavelmente você quer iniciar com a Rede de Pesquisa e só depois ir para a Rede de Display utilizando-a como remarketing. É isso que 90% dos negócios precisam fazer – e nessa ordem.

O Google Ads funciona também como um atalho no ranqueamento das pesquisas. Existem dois tipos de ranqueamento, o orgânico e o pago (não orgânico).

Para fazer com que um conteúdo produzido fique bem posicionado organicamente (ou seja, sem pagar nada) na página de resultados de pesquisa do Google é necessário a utilização de técnicas de SEO: personalização da produção com métricas e otimizações como pagerank, tamanho adequado do conteúdo, palavra-chave no título e no conteúdo, usabilidade, entre outros.

Já o uso do Google Ads refere-se a um ranqueamento não orgânico e faz um atalho para o bom posicionamento do conteúdo do anunciante. Assim, a sua produção passa a ser geralmente exibida na parte superior ou inferior da página com destaque e uma pequena palavra de “anúncio” ao lado do link.

Não pense em qual escolher: SEO ou Google Ads. Você precisa trabalhar ambos. SEO demora mais para acontecer – ao menos 3 meses – e dependendo do tipo de palavra-chave que você quer rankear – mais ainda. Já o Google Ads no dia seguinte começa a ser exibido nas primeiras página e gerar cliques para seu negócio. A vantagem do SEO é que quando você consegue ranquear seu conteúdo, os cliques são de graça. A desvantagem é que demora mais tempo. A vantagem do Google Ads é sua velocidade e capacidade de gerar receita e vendas rapidamente. A desvantagem é que você paga pelos cliques. Mais quem liga pagar pelos clique se eles lhe derem um excelente lucro em vendas, não é mesmo?

Mas vamos voltar ao Google Ads. Mesmo dentro do Google Ads, quando há diversos anúncios para uma mesma pesquisa, o Google precisa saber quem vai aparecer antes – e isso tem a ver com a classificação e a qualidade dos anúncios.

Como acontece a classificação no Google Ads?

A classificação e ordenação dos anúncios é definida pelo valor do lance no leilão (quanto que você aceita pagar pelo clique) e pelo seu índice de qualidade.

O valor de lance é um dos fatores mais importantes. E já que um valor é estipulado, faz sentido que quem pague mais também tenha classificações mais altas.

Acontece que o contexto da pesquisa também é extremamente relevante. É levado em conta a hora, o local, o dispositivo e muitos outros elementos relacionados aos anúncios. Sendo assim, não é só considerado o seu anúncio ou a pesquisa dos usuários, mas sim a relação entre os dois mundos. Essa relação é principalmente medida através do Índice de Qualidade do Google Ads.

O índice de qualidade é uma classificação entre 1 e 10 para a performance do anúncio e do destino do anúncio. Ou seja, um anúncio relevante ou o uso adequado da palavra-chave no título e no conteúdo, faz com que o seu anúncio ganhe pontos. Sendo 1 a pior nota e 10 a melhor, a pontuação gerada constrói um panorama mais claro e mensurável de como o seu anúncio está sendo aceito.

Para medir essa pontuação, o índice de qualidade avalia 3 pontos básicos:

  • Primeiramente, existe o CTR (Taxa de Cliques). Basicamente, é a porcentagem que seu anúncio – quando exibido – recebe cliques. Por exemplo, se seu anúncio é exibido 100 vezes e é clicado 10 vezes, seu CTR é 10%. Quando maior o CTR, melhor sua qualidade. Uma forma de melhorar o CTR é usar extensões de anúncio. Entenda a extensão de local e quando utilizá-la;
  • Semelhantemente, a relevância do anúncio tem um grande peso. Assim sendo, fique atento na especificidade do seu anúncio, no apelo que ele carrega e no CTA (call to action ou chamada para ação) que ele impõe. Quanto maior sua relevância, melhor sua qualidade;
  • O último ponto é a experiência da página de destino. Certifique-se que a sua página de destino está inteiramente conectada com a mensagem e informação do anúncio. Uma métrica importante para acompanhar e medir para melhorar a experiência da página destino é a Taxa de Rejeição (veja aqui um artigo específico sobre essa importante métrica).

Como você já deve ter percebido, o fator índice de qualidade tem uma carga especial na classificação do seu anúncio. Um bom índice está diretamente relacionado com a conversão de usuários. Inclusive, quanto maior for o seu índice de qualidade, mais barato será o clique pago para o Google e por isso mais barata será sua venda – aumentando sua margem de lucro.

Lembre-se: uma qualidade ruim em campanha do Google Ads pode fazer você pagar até 10 vezes mais por um clique do que uma campanha otimizado – que tenha um anúncio relevante e com alto CTR e uma página destino bastante conectado com a pesquisa sendo feita pelo usuário.

[Veja aqui outras métricas que valem a pena você controlar para ter o melhor custo e o melhor retorno do investimento nas campanhas do Google Ads]

Em suma, não adianta você apenas dar lances altos ou escolher um dos fatores para embasar o seu conteúdo. Tudo que citamos são melhorias para alavancar a sua classificação e elas são muito mais potentes combinadas do que isoladas.

Dito isso, falta apenas uma dúvida a ser esclarecida: quanto você gastaria para fazer um anúncio com o Google Ads?

Quanto custa o Google Ads (ou como o Google Ads realiza a cobrança)?

Assim como os anúncios e as classificações são diferentes, o valor que o Google Ads cobra também varia de acordo com o que está sendo divulgado.

Mas o mais importante é lembrar que o anunciante não paga a exibição do anúncio em uma campanha de pesquisa. Ou seja, você não paga por quantas vezes ele aparece ou pelo tempo que ele fica na tela. O anúncio tem exibição gratuita e você apenas paga quando algum usuário clicar no seu link da página de resultados de pesquisa do Google e ser redirecionado para o seu site.

Muitos chamam esse sistema de leilão ao vivo justamente porque os preços dos cliques são determinados pela concorrência e o valor que eles estão prontos para pagar por um clique. Já que é um leilão, dê um lance inteligente combinando:

  • a competição de palavras-chave;
  • um lance máximo e posição do lance;
  • seus orçamentos mensais médios;
  • uma boa CTR, e
  • o índice de qualidade de suas palavras-chave.

Uma forma de melhorar sua classificação e custos é ser mais relevante – e isso tem muitas vezes a ver com o público-alvo. Entenda aqui como segmentar campanhas do Google Ads por renda.

Defina um orçamento diário no nível da campanha do seu anúncio e não se acanhe em fazer alterações quando necessário. O ideal é que você comece com lances pequenos e com um orçamento baixo. Após informações precisas e qualidade dos leads você pode aumentar seu lance e seu orçamento e até mesmo interromper uma campanha.

E não se preocupe que o valor pago para o Google Ads é definido por um orçamento diário para sua campanha e estipulado por você. Com isso o Google garante duas coisas básicas:

  • O valor cobrado mensalmente não ultrapassará o valor que você estipulou como orçamento diário multiplicado por 30,4;
  • o valor diário gasto nunca ultrapassará o dobro do valor estipulado como orçamento diário (o Google até pode gastar mais do que o orçamento diário definido em um determinado dia se ele achar que “o mar está para peixe”, mas ele irá compensar em outros dias do mês – gastando menos e respeitando seu orçamento mensal de 30,4 vezes o orçamento diário).

O vídeo abaixo explica como criar sua primeira campanha no Google Ads:

Criando Sua Primeira Campanha do Google Ads

Conclusão

O Google Ads é a maior, mais efetiva e mais poderosa plataforma de vendas do mundo. Não ter uma campanha do Google Ads ativa hoje não faz sentido se sua empresa está investindo e quer vender pela Web.

A Lucro Digital pode lhe ajudar nessa missão de suas formas:

  • Com um curso completo de Google Ads que não exige conhecimento prévio algum e leva você do básico ao avançado
  • Com uma consultoria de Inteligência de Tráfego (caso você não queira fazer você mesmo ou não tenha tempo). Nessa consultoria exploraremos não só o Google, mas todas as plataformas necessárias para fazer você vender através da Web com lucratividade.
[divider style="3"]A Lucro Digital é uma Empresa de Consultoria em Inteligência de Tráfego e Vendas Online e também de cursos nessa área.

Assine Nossa Newsletter