Segmentação por renda em anúncios do Google Ads – tanto de pesquisa quanto de Display quanto de vídeo – podem mudar radicalmente o desempenho de uma campanha. Mas para que ela funcione, você precisa entender como o Google vê a renda e o que isso significa dentro do Brasil.

Caso você deseje ler sobre otimização de campanhas e anúncios do Google Ads sobre outros aspectos, confira as 21 Dicas de Otimização do Google Ads.

Se desejar ir mais a fundo, temos um curso completo de Google Ads – o Efeito-G, que leva você pela mão na criação e otimização de campanhas do Google Ads.

Voltando a segmentação por renda no Google Ads, você precisa entender a renda média familiar brasileira não é uniformemente distribuída. Isso porque os 2,7% mais ricos do país contribuem com 1/5 valor inteiro da renda média do país, que em 2021 foi de R$5.088,70.

Renda Médio Familiar no Brasil
Renda Médio Familiar no Brasil

Desse modo, sem uniformidade, os 50% mais pobres do país ganham em média R$800,00. Assim, se considerarmos uma casa que tem em torno de 3 pessoas trabalhando, a renda média é de R$2.400, que é menos da metade da média de R$5.088,70.

Dentro deste cenário, o poder de compra também é influenciado. Não há dúvidas de que o poder aquisitivo de uma família com 6 pessoas que recebe R$5 mil reais é completamente diferente de alguém que mora sozinho recebendo o mesmo valor.

Agora, levando estas características econômicas dos brasileiros em consideração, para quem está preocupado com a sua campanha de marketing digital, vem a pergunta: será que a segmentação por renda no Google Ads realmente funciona?

Continue a leitura e entenda melhor sobre esse recurso do Google e aprenda algumas dicas valiosas sobre segmentação e otimização.

Como a Renda é Segmentada no Google Ads?

A ferramenta do Google define seis faixas de renda familiar, os top 10% (os dez por cento mais ricos) ao lower 50% (os 50% por cento menos ricos).

A divisão do Google, que vira então a famosa segmentação por renda no Google Ads, fica com as categorias abaixo:

  • 10% com maior renda;
  • 11-20% com maior renda;
  • 21-30% com maior renda;
  • 31-40% com maior renda;
  • 41-50% com maior renda;
  • 50% mais pobres;
  • Desconhecido.
Segmentação por Renda no Google Ads
Segmentação por Renda no Google Ads

Pelos nossos cálculos, com os 50% mais pobres ganhando em média R$ 800 mensais e com a família sendo em média três pessoas, temos uma renda média de R$ 2.400,00 para os 50% mais pobres. Isso é muito, mas muito diferente da renda média de R$5.088,70, que muita gente pensa que significa os 50% mais pobres.

Além da ciência dos números acima, outra regra que você tem que ter na cabeça quando utilizar a segmentação por renda é pensar de forma exclusiva.

Imagine um cenário em que você vende para os mais ricos, ou seja, seus produtos são para a Classe A. Entretanto, por serem produtos de muito desejo, muitas pessoas da classe B e C economizam dinheiro o ano inteiro para então comprar seu produto. Você usa segmentação por renda? Se sim, qual classes coloca e quais classes exclui?

A resposta para essa pergunta deve ser puramente estatística. Se por exemplo, 90% dos seus clientes são os mais ricos e somente 10% das vendas vêm das outras rendas mais baixas que economizam o ano inteiro para comprar seu produto:

  • Caso você ainda tenha espaço para crescer na Classe A (você ainda não está vendendo para todos dessa classe), segmente sua campanha do Google Ads para focar SOMENTE nos 10% mais ricos. Sim, esqueça dos outros 90%. E a razão é simples, focar em 10% das pessoas com uma assertividade muito maior, torna sua campanha MUITO mais barata e seu ROI MUITO maior.
  • Caso você já esteja com o mercado da Classe A quase esgotado, aí sim, você focaria nas outras classes. Mas lembre-se que isso é um caso muito raro, então veja bem se esse é o seu caso.

Obviamente se as percentagens mudam – por exemplo, 70% vem da classe A e 30% das outras classes, e você tem espaço para redução de ROI em prol de um maior volume de vendas, provavelmente aqui vale não restringir somente aos 10% mais ricos na segmentação de renda do Google Ads.

Talvez você queria conferir 8 Dicas para Aumentar seu Tráfego Qualificado Utilizando o Google Ads.

Estratégia de Segmentação Por Renda

Estratégia da Segmentação por Renda no Google Ads
Estratégia da Segmentação por Renda no Google Ads

Agora que você já entendeu melhor sobre essas segmentações, vamos para a estratégia que você deveria seguir:

  • Segmentação sempre funciona: no Google, quanto mais segmentado, melhor. Por isso, utilize o máximo que conseguir, adicionando segmentação por sexo, idade e renda, entre outros.
  • Conheça seu cliente ideal: entenda como ele trabalha, como ele age, quem ele é, como ele compra e por fim, por que ele compra. Ao entender bem o seu cliente ideal, você consegue compreender a maioria das informações pessoais dele. Um excelente artigo para ver é o CTR Ideal e Algumas Dicas Para Aumentá-lo.
  • Não julgue rápido demais: existem diversos produtos que pela lógica nunca seriam comprados pelos 50% mais pobres, e mesmo assim eles compram. Mas por quê? Bem, essas pessoas dão importância a determinados produtos, e por isso fazem economias para adquirir aquele item.
  • (Quase) nunca desligue a segmentação ‘’desconhecido’’: praticamente todas as segmentações que o Google oferece (como idade, sexo, renda, status parental) apresenta a opção “desconhecido”. Em algumas segmentações, desligar o “desconhecido” não apresenta muito impacto. Entretanto, desligar o “desconhecido” na segmentação pro renda do Google Ads é um grande problema. Justamente devido ao fato de o Google ter poucas informações sobre a renda de muitas pessoas, desligar o “desconhecido” aqui exclui uma quantidade enorme de pessoas que poderiam acabar comprando de você.  
  • Esqueça o famoso ‘’namorado que compra bolsa’’: vamos utilizar uma loja que vende bolsas femininas nesse exemplo. Poucos namorados fazem pesquisa para comprar bolsa para a mulher. A porcentagem é tão pequena que, de uma forma geral, não vale a pena direcionar conteúdo para os homens nesse caso, pois o número de pesquisas será muito maior do que as compras em si, reduzindo seu ROI. Eu disse geralmente, porque também depende do seu poder financeiro e de sua vontade de expandir. De forma geral, nesse exemplo acima, é muito mais rentável investir todo o orçamento para atingir mulheres.

Dicas de Otimização

  • Analise suas conversões: analisar as  conversões é muito importante para você conseguir identificar o que está ou não dando certo. E mesmo que o seu negócio não seja venda online direta, é importante gerar uma conversão da ação dos usuários (veja como fazer isso nesse artigo sobre Criação de Conversão do Google Ads através do Google Tag Manager). Atentando-se a esse aspecto, é possível realizar uma análise de idade, de público alvo, de renda e de status parental, entre outros atributos.
  • Campanhas diferentes para públicos diferentes: em alguns nichos onde os preços dos produtos atingem rendas e pessoas muito distintas, vale a pena ter campanhas separadas para cada tipo de renda. Em uma joalheria, por exemplo, podem existir peças muito caras que são destinadas aos 10% mais ricos, e semi-jóias, que vão ser para o público que ganha menos. Então, se você deseja atingir públicos diferentes, é importante realizar testes, criar duas campanhas distintas, para oferecer o produto certo para o cliente certo.
  • Inteligência de tráfego e ciência de conversão: A realização dos testes faz parte de uma área conhecida como Inteligência de Tráfego e Ciência de Conversão. Muitas pessoas fazem por si só os testes. Outras, contratam serviços para criar essa otimização. Utilizar a ciência de conversão permite que você otimize a sua campanha, podendo combinar diversas segmentações de acordo com o público que você deseja atingir.

Como fazer a Segmentação por Renda no Google Ads

Veja como segmentar sua campanha do Google Ads por Renda Familiar:

Segmentação por Renda no Google Ads: Gráfico
Segmentação por Renda no Google Ads: Gráfico
  • Em “Renda Familiar”, na parte de baixo, aparece toda segmentação do Google, seguindo os parâmetros dos 10% com maior renda, 11 a 20% 21 a 30%, 41-50% e 50% com menor renda.
  • Agora seu objetivo é entender quem clica e quem compra – que podem ser pessoas bem diferentes. Após entender o perfil do seu comprador pelo gráfico (marcando conversões), seleciona abaixo quais as rendas que deseja excluir e clique em Editar -> Excluir do grupo de anúncios

Exclusão de uma Faixa de Renda no Google Ads
Exclusão de uma Faixa de Renda no Google Ads

Próximos Passos

Analise seus dados e otimize sua campanhas. Caso não consiga ou não tenha tempo de fazer esse e todos os demais passos para criar seu funil de vendas, agende uma reunião de consultoria com a Lucro Digital para que possamos identificar o que precisa ser feito e montarmos um plano de ação de 6 meses onde iremos trabalhar juntos.

Caso queira se aprofundar em Funil de Vendas, acesse nosso artigo sobre Funil de Vendas com o Google Ads ou então Os 7 Erros A Serem Evitados na Criação de Um Funil de Vendas.

shadow-ornament
A Lucro Digital é uma Empresa de Consultoria em Inteligência de Tráfego e Vendas Online e também de cursos nessa área.

Ulisses Giorgi da LucroDigital.Com.Br
Ulisses Giorgi da LucroDigital.Com.Br

Ulisses Giorgi é professor do curso de extensão em Marketing Digital na PUC/RS. Formado em Ciência da Computação pela UFRGS, tem mestrado em Sistemas Distribuídos e Reativos pela mesma instituição. Possui MBA Extension em Negociação e Liderança em Harvard.Cientista de Tráfego, através da Lucro Digital, vem ensinando empreendedores comuns como melhorar a venda de seus produtos e serviços na Internet utilizando Inteligência de Tráfego e liderando consultorias com diversos clientes.

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.